Publicado há 10 meses

Como armazenar verduras e legumes na geladeira

COMPARTILHE

Para quem deseja ter uma alimentação saudável, é muito importante saber como armazenar direito as verduras e os legumes na geladeira.

Isso conta muito em uma rotina alimentar que siga bons parâmetros para nossa saúde.

Guardar os legumes e as verduras corretamente é essencial para que eles mantenham seus nutrientes e para que possamos aproveitar todas as vantagens que esses alimentos oferecem. 

Dentro desse tema, é normal que tenhamos várias dúvidas: o que devo guardar na geladeira? O que deve ir para a fruteira? Sua embalagem deve estar aberta ou fechada? É melhor guardar cozido ou cru? 

Pode ter uma certeza: responder corretamente todas essas questões é essencial para a boa manutenção da nossa saúde.

Em primeiro lugar, é importante que a gente tenha consciência que armazenar, separado, verduras, frutas e legumes, colabora para que sejam conservados o sabor e a textura desses itens. Fora tudo, sua conservação também é ampliada. 

Agindo assim, a contaminação cruzada (processo onde os micro-organismos podem passar de um alimento a outro) é evitada.

Só para citar alguns exemplos, certas frutas, como banana e abacate, produzem o etileno, substância que apressa o sistema de amadurecimento. Por esse motivo, recomenda-se que só se armazene essas frutas com outros alimentos se o objetivo for esse.

Devemos estar atentos a um ponto importante: nem tudo pode e precisa ser colocado na geladeira! Isso não é suficiente para afirmarmos que os alimentos vão durar mais. 

Muitos deles terão conservação mais apropriada se forem deixados em temperatura ambiente até quando forem consumidos. 

Quais alimentos, principalmente legumes, não devem ser guardados na geladeira?

Há vários alimentos que não podem ser guardados na geladeira. Entre eles: maçã, pera, melão, banana, batata, pepino, tomate verde, alho, pimenta, café, mel, manjericão. 

A respeito dos grãos secos, tais como feijão, arroz, aveia, quinoa, o ideal é colocar em potes que são hermeticamente fechados, seja dentro do armário da cozinha ou mesmo na despensa da casa. 

Sobre os tubérculos, como a batata, o certo é colocá-los em sacos de papel, em um local que seja fresco, escuro e seco. Batata-doce, cará e inhame também devem “fugir” da geladeira já que o amido deles acaba se transformando em açúcar. 

Caso sejam armazenados na geladeira, não só o seu sabor, como também sua textura e cor acabam sendo modificados. Por isso que se aconselha colocá-los em local fresco e seco, em sacos de papel aberto, já que isso evita que sejam criados brotos. 

Abrigar de modo adequado as batatas, onde haja luz, evita que elas fiquem verdes e estraguem. 

Algo semelhante ocorre com a cebola: ela precisa de ventilação, já que sofre com a umidade e tem a tendência de amolecer quando são refrigeradas. 

O correto é manter a cebola em saco de papel aberto e em local arejado ou então penduradas. 

É importante frisar, ainda, que ervas frescas podem se deteriorar em breve um período, mesmo em temperatura ambiente ou na geladeira. O manjericão, para citar um exemplo, murcha muito rápido, assim, o ideal é comprá-lo mais perto tanto do dia da sua preparação como também do seu consumo. 

No Supermercado Justo, sempre está disponível para compra a colheita do dia. Sendo assim, ao receber a mercadoria, você vai se surpreender com o frescor dos seus produtos!  

Aliás, toda a entrega do Supermercado Justo é feita em sacolas, folhas e saquinhos de papel, de forma organizada e separada por tipo de produto… Esse material pode ser aproveitado no armazenamento dos alimentos em casa.

Como armazenar verduras e legumes na gaveta da geladeira?

O que resta das refeições, e o que queremos conservar, sempre tem que ser armazenado de forma rápida, logo após o almoço ou jantar.

O que sobra, deve ser colocado em recipientes preferencialmente de vidro, totalmente fechados. 

O lugar ideal para colocá-los é no meio do refrigerador. Há que se deixar espaços entre eles para a circulação do ar frio. 

Alimentos crus não podem ficar perto das sobras ou da comida que já foi preparada. A preservação deve ser suficiente para conservar as características de sabor, odor e aparência desses alimentos.

Se as frutas e legumes que você for consumir já foram higienizados, o ideal é deixá-los em um local mais reservado no refrigerador.

Atualmente, as geladeiras já são produzidas com as divisórias certas para cada tipo de alimento. Essas divisões já são feitas pensando justamente na armazenagem ideal da comida (verduras, legumes, frutas, laticínios, carne, entre outros).

A gaveta de hortifruti, normalmente, fica na parte inferior da geladeira e é o melhor local para receber as frutas, verduras e legumes, essencialmente por causa da temperatura que, se estiver muito baixa, pode queimar as folhas, fazendo com que os alimentos sejam desperdiçados. 

Na gaveta, ou em cima dela, é o lugar ideal para que possamos colocar este tipo de comida. Quanto mais alta for a posição que eles ficarem na geladeira, maior o risco de perdê-los. 

Se os alimentos já tiverem passado pela fase de higienização, então nossa atenção deve ser redobrada! 

Os itens que não foram higienizados ou, então, que tenham ainda as cascas, devem estar separados dos que já tiveram o pré-preparo. 

Uso dos recipientes adequados e tempo de duração dos alimentos

Três itens fazem toda a diferença com relação à conservação correta dos alimentos: tipo de armazenamento, temperatura e material do recipiente utilizado.

Em relação ao último, os recomendados são os de vidro e de plástico, que asseguram melhor preservação da comida: cor, sabor, textura, odor, entre outros. Para o congelamento ideal dos alimentos, o vidro é o mais recomendado. 

Porém, não se aconselha o uso de madeira para o armazenamento, já que ela é prejudicial para isso, por ser biodegradável e apresentar grande risco de contaminação. Tampouco isopores, eles são isolantes térmicos e podem dificultar a refrigeração.

Os produtos enlatados sempre têm que ser retirados das embalagens. Para embrulhar melhor as frutas, legumes e verduras, é apropriado utilizar papel-toalha e papel-manteiga.

Para as hortaliças, o certo é lavá-las, embalar, e deixar na geladeira. Assim, evita-se a contaminação e o ressecamento. 

Depois, a recomendação é para colocá-las na parte inferior da geladeira, nas gavetas, já que temperaturas altas acabam deteriorando esses alimentos.

Agora, não resolve muita coisa se o armazenamento da comida for correto, mas se, por outro lado, não for respeitada a validade dos produtos. 

Cada alimento tem a sua durabilidade e é fundamental se atentar a esse fato, para assegurarmos o consumo saudável das nossas refeições. 

As carnes (bovinas, suínas e aves), podem ser deixadas na geladeira por até quatro dias, a uma temperatura máxima de 4°C. Verduras e frutas, por 72 horas, com temperatura máxima de 10°C.

Legumes crus na gaveta: uma semana, na mesma temperatura das frutas e verduras. Para os ovos: prazo máximo de duas semanas na geladeira, também com temperatura máxima de 10°C.

Quais verduras ou legumes podem ser congelados?

Há uma lista extensa de legumes que podem ser congelados. Mas, antes disso, para guardar as verduras, o ideal é retirar a sua água antes de colocá-las em recipiente seco. Com isso, as folhas serão preservadas por um período maior.

Frutas como cereja, morango, framboesa e mirtilo podem ser armazenadas no congelador. Somente os vegetais consumidos crus, como alface, couve e pepino, não se recomenda deixar no freezer. 

Não são todos legumes que colocamos no congelador pois ao serem descongelados, alguns não conseguem manter sua textura e sabor originais. 

Do mesmo modo, cabe lembrar que os legumes que são congelados não possuem a mesma textura, caso estivessem frescos.

Isso porque o processo de congelar e descongelar deixa os legumes molengas. Por esse motivo, a dica é usá-los em sopas, caldos ou refogados. 

Igualmente, podemos utilizá-los em receitas que são feitas no forno. Um conselho: evite o uso nas saladas cruas.

Entre os legumes que podem ser congelados estão: cenoura, mandioca, abóbora, brócolis, couve-flor, mandioquinha, alcachofra, repolho, beterraba, batata doce, cebola, alho, milho, ervilha, pimentão, vagem, espinafre, tomate e berinjela.

É importante lembrar que boa parte dos vegetais necessita de um pré-cozimento antes de irem ao freezer. Este tipo de alimento pode até não estragar, mas somente o fato de congelar, não nos assegura que ele manterá sua textura, cor e teor nutritivo preservado.

O pré-cozimento consiste no ato de “branquear” ou “escaldar” o alimento. Ele é muito simples de fazer: é preciso somente ferver um litro de água para cada 100 gramas de legumes já descascados e cortados. 

Basta cozinhá-los até que fiquem “al dente”. Posteriormente, é necessário mergulhar o legume em um recipiente com água e gelo (choque térmico), até que fique frio. 

Posteriormente, é suficiente apenas embalar em potes ou sacos plásticos e congelar.