Publicado há 1 mês

Saiba o que é glúten e como ele age no seu organismo

COMPARTILHE

Nos últimos anos o glúten tem entrado na mira das pessoas que buscam uma vida mais saudável e desejam emagrecer, mas será que essa substância realmente merece o status de vilã e deve ser cortada do cardápio? Saiba o que é o glúten e como ele age no seu organismo.

De tempos em tempos, algum ingrediente é taxado como prejudicial à saúde e dietas restritivas se tornam a solução para quem quer perder peso ou ter mais qualidade de vida. Já foi assim com algumas proteínas, com os carboidratos e também tem acontecido com o glúten, uma substância muito presente na alimentação há milhares de anos.

Segundo nutricionistas e endocrinologistas, cortar o glúten da dieta não é uma decisão que deva ser tomada de forma independente e sem orientação médica. Isso porque essa substância, quando presente em uma alimentação equilibrada, traz diversos benefícios para o organismo.

A ingestão do glúten só não é indicada para quem tem a doença celíaca, na qual o consumo da substância causa uma reação do sistema imunológico.

O que é glúten

O glúten é uma proteína presente em cereais como trigo, cevada, centeio e malte. Quando se adiciona água à farinha, os dois componentes do glúten (gliadina e glutenina) se unem para dar mais elasticidade à massa, possibilitando o crescimento, a maciez e a textura de pães, bolos e tortas.

Farinhas feitas a partir de ingredientes como arroz, mandioca, milho e batata não possuem glúten porque estes alimentos não contêm uma das substâncias que formam a proteína.

Por ser uma proteína vegetal e fazer parte de cereais ricos em fibras, os alimentos com glúten podem ser consumidos sem medo por pessoas que não sejam celíacas, nem tenham intolerância ou alergia a esta proteína.

Como o glúten age no organismo de quem possui intolerância

É comum haver uma confusão entre os termos que caracterizam as pessoas que sofrem ao consumir o glúten.

Os celíacos, são pessoas diagnosticadas com uma doença autoimune que causa uma reação do sistema imunológico quando o glúten entra em contato com o intestino. Neste caso, até mesmo resquícios de glúten presentes em um utensílio de cozinha podem afetar o paciente. 

A doença celíaca atinge cerca de 1% da população mundial e causa sintomas como diarreia, dor e inchaço abdominal. Quando celíacos consomem a proteína, as paredes do intestino delgado são danificadas, dificultando a absorção de nutrientes.

Há também a alergia ao glúten, outra manifestação imunológica que pode causar sintomas digestivos, como diarreia e dor abdominal, e reações alérgicas como coceira, lesões na pele, conjuntivite e tosse.

Por fim existe a intolerância ao glúten, que não é uma doença propriamente dita, mas sim uma condição que causa sintomas semelhantes à doença celíaca, como diarreia, desconforto abdominal e gases. 

Dentre os três diagnósticos, esse último costuma ser o mais difícil. 

Saiba quais alimentos são ricos em glúten

Alimentos ricos em glúten são todos aqueles que levam farinha de trigo, centeio, cevada ou malte na composição. Na lista entram pães, torradas, macarrão, massa de pizza, bolos e biscoitos. Bebidas como cerveja e whisky também contêm glúten.

Esses alimentos, quando fazem parte de uma dieta equilibrada, trazem muitos benefícios à saúde. 

Além de fortalecer o sistema imunológico, eles ajudam no controle da glicemia, aumentam a absorção de vitaminas e minerais e melhoram a flora intestinal.

A não ser que se tenha intolerância ou alergia ao glúten, essa proteína pode fazer parte do seu cardápio tranquilamente.

Descubra quais alimentos não possuem glúten

Frutas, verduras, carnes e peixes não possuem glúten. Cereais como arroz, amaranto, milho e quinoa também não contam com essa proteína.

O glúten também não está presente na composição de leguminosas, como feijão e lentilha, nem de tubérculos como batata, inhame e mandioca.

Doces em geral, como chocolate, gelatina e sorvetes, não levam glúten, assim como temperos (sal, tomilho, orégano) e gorduras, entre elas azeite, manteiga e óleo de coco.

Afinal, o glúten engorda?

Muito tem se falado ultimamente sobre a necessidade de cortar o glúten da dieta se o objetivo for a perda de peso, mas afinal, o glúten realmente engorda?

A realidade é que o glúten está presente em muitos alimentos calóricos, como pizzas, bolos e massas em geral. Então, quando evitamos produtos com glúten, acabamos dando preferência a alimentos mais saudáveis e com mais nutrientes. 

Desta forma, é possível diminuir as calorias da dieta e o emagrecimento acaba sendo uma consequência.

O ideal é evitar dietas muito restritivas ou desequilibradas, com um alto consumo de carboidratos ou gorduras. 

Ambas as opções podem ocasionar falta de nutrientes, desequilíbrio hormonal e transtornos alimentares. A melhor atitude é sempre manter o equilíbrio e, antes de qualquer decisão, procurar um profissional de saúde para receber as melhores indicações alimentares de acordo com as suas necessidades.