Publicado há 1 ano

Pratos Brasileiros: duelo de receitas típicas ao redor do mundo

COMPARTILHE

Em vez de bola rolando, comida no fogão. Que tal levar a emoção das competições entre países para dentro da sua cozinha, fazendo com que pratos brasileiros e comidas ao redor do mundo semelhantes se enfrentem na disputa pelo seu paladar?

Decidimos colocar as receitas tipicamente brasileiras em duelo com pratos semelhantes ao redor do mundo e quem decide qual deles leva a melhor é você. Participe desta Copa na cozinha e faça com a gente um duelo de receitas típicas ao redor do mundo.

Brasil e França, quem leva a melhor: feijoada ou cassoulet?

A feijoada é provavelmente a comida típica brasileira mais conhecida ao redor do mundo. Você sabia que ela foi trazida pelos colonizadores europeus e adaptada com os ingredientes que tínhamos à disposição por aqui?

Entre os pratos que inspiraram a feijoada estão o cassoulet, uma receita francesa preparada com feijão branco, legumes e ervas, além de carnes e embutidos, que variam de acordo com a disponibilidade, desde confit de pato até linguiça.

Na sua opinião, quem leva a melhor neste duelo à base de feijão?

Brasil e Argentina, qual sobremesa ganha a sua preferência: brigadeiro ou alfajor?

Se o assunto é sobremesa no Brasil, muita gente já pensa logo de cara no brigadeiro, tradicionalmente feito com chocolate ou achocolatado, mas podendo ser personalizado ao gosto do freguês, desde banana até café.

Quem ocupa o mesmo lugar no coração e no paladar dos argentinos provavelmente é o alfajor, um doce na realidade originário da cozinha árabe, que até então era feito com mel, gema de ovo e amêndoas. Atualmente, o doce de leite é praticamente obrigatório na receita.

E então, qual dos docinhos vai abrir o placar aí na sua casa?

Brasil e Inglaterra, qual prato sai ganhando: Shepherd’s Pie ou escondidinho?

Para um almoço ou jantar nutritivo, uma ótima pedida é o escondidinho, uma receita que possivelmente nasceu no Nordeste brasileiro e leva purê de mandioca e refogado de carne seca. Na versão original, o prato também conta com queijo coalho e manteiga de garrafa, mas é possível adaptá-lo usando batata, inhame, carne moída ou até frango.

Se o duelo de receitas típicas for com a Inglaterra, a melhor competidora será a Shepherd’s Pie, ou torta do pastor, em tradução livre. O prato tem esse nome em referência aos pastores de carneiros, uma vez que é feito justamente com carne moída de carneiro coberta com purê de batata. Uma adaptação possível é a receita preparada com carne moída bovina, a qual leva o nome de cottage pie.

Entre essas tortas de carne, qual delas vai se sair melhor na disputa?

Brasil e Uruguai, entre os lanches populares, quem vence é o cachorro-quente ou o choripán?

O cachorro-quente é uma das receitas mais populares dos Estados Unidos, mas aqui no Brasil o lanche foi totalmente renovado e já se tornou uma típica comida de rua. Além da salsicha, o recheio costuma variar bastante conforme a região em que é preparado, podendo levar purê de batata, ovo de codorna, frango desfiado e até chucrute.

Para “bater de frente” com ele, nada melhor do que o choripán. O nome do prato é a união de chorizo (linguiça) com pán (pão). Ao invés de cozido na água, o embutido aqui é assado na churrasqueira. Além desses dois ingredientes, a receita também leva molho chimichurri

Para lanchar, qual dessas receitas vai sair vitoriosa na sua cozinha?

Brasil e Espanha, entre os pratos com frutos do mar, vence a moqueca ou a paella?

Se a disputa for entre ensopados de frutos do mar, vai ser difícil dizer quem leva a melhor entre Brasil e Espanha, hein?

Por aqui, temos a tradicional moqueca como prato brasileiro, uma receita típica com influências indígenas e africanas e cujos ingredientes podem variar conforme a região. Na moqueca baiana, azeite de dendê e pimentão são indispensáveis, enquanto na moqueca capixaba é o urucum que dá o colorido típico ao prato. Na moqueca paraense, por sua vez, costumam ser adicionados ingredientes regionais, como jambu e tucupi.

Embora hoje a paella espanhola seja sinônimo de frutos do mar, originalmente ela era feita somente com arroz e vegetais. Foi somente quando chegou ao litoral do país é que passou a receber camarões, lulas e outros ingredientes semelhantes no preparo. Assim como acontece com a moqueca, que obrigatoriamente deve ser feita em uma panela de cerâmica, a paella também possui um recipiente próprio para ser cozida.

E então, aqui o seu paladar irá pender mais para o lado brasileiro ou para o espanhol?

Brasil e Japão, quem vence é o pastel ou a gyoza?

De origem europeia, o pastel como conhecemos hoje chegou ao Brasil pelas mãos dos japoneses. Típico das feiras de rua, o pastel normalmente é frito e pode levar os mais variados recheios, sendo o de queijo e o de carne moída com ovo e azeitona os mais populares.

E quem vai enfrentar o pastel neste duelo é justamente o petisco japonês em que ele foi inspirado: a gyoza. Essa é uma receita trazida da China pelos japoneses que lutaram na Segunda Guerra Mundial e é feita com uma massa bem fininha, primeiro cozida no vapor e então frita rapidamente em pouco óleo. Entre os recheios, o mais tradicional é o de carne de porco com repolho e gengibre.

Neste duelo você está mais para pastel ou para gyoza?

Brasil e Portugal, a coxinha de frango ou o bolinho de bacalhau levam a melhor entre os quitutes?

Embora a origem da coxinha de frango seja bastante incerta, é inquestionável que o salgado seja uma preferência nacional. Levando basicamente frango desfiado em seu recheio, o quitute também pode receber uma generosa porção de requeijão ou creme de queijo. Para os vegetarianos e veganos, o recheio de carne de jaca é uma boa opção.

Para duelar com essa delícia, indicamos outro quitute frito à base de purê de batata, o típico bolinho de bacalhau português. 

Assim como no caso da coxinha, o bolinho de peixe também possui uma origem incerta. Para ter certeza do campeão do duelo, só mesmo preparando os quitutes em casa, não é mesmo?

Brasil e México, qual é o drink campeão: margarita ou caipirinha?

Para encerrar esse duelo de receitas típicas ao redor do mundo da melhor maneira, um drinque refrescante vai muito bem.

De um lado, a tradicional caipirinha, possivelmente criada por fazendeiros do interior de São Paulo. Há quem diga que a bebida tenha sido inventada para servir de remédio, mas vamos combinar que a versão de que o drinque era sinônimo de eventos e celebrações faz mais sentido, não é mesmo?

Do outro lado da disputa, uma bebida tipicamente mexicana. A margarita possui nada menos do que dez diferentes hipóteses para o seu surgimento, mas o que importa mesmo são os ingredientes da receita: tequila, licor de laranja, suco de limão e sal.

E aí, qual bebida vai ser a sua companheira para continuar assistindo os jogos da Copa do Mundo?