Publicado há 6 meses

Alimentação equilibrada: essencial para uma vida saudável

COMPARTILHE

Sempre ouvimos falar que uma alimentação equilibrada é um dos principais segredos para uma vida saudável. Mas afinal, como definir o que é esse tipo de alimentação?

Uma alimentação equilibrada, ou balanceada, é aquela que pode ser resumida em dois princípios básicos: variedade e moderação.

Isso significa incluir no cardápio diferentes tipos de alimentos pertencentes aos diversos grupos alimentares e comer a quantidade ideal que o nosso organismo precisa.

Uma alimentação equilibrada também prevê que podemos “comer de tudo um pouco”, sem a necessidade de restrições radicais e assim, fornecer em uma mesma refeição, todos os nutrientes que o corpo precisa para funcionar corretamente.

Ao nos alimentarmos de forma balanceada conseguimos prevenir doenças, manter o peso corporal adequado e ter um bom desempenho físico, que são ferramentas importantes para ter qualidade de vida.

Os pratos de uma alimentação equilibrada e saudável são coloridos, repletos de sabores e compostos por “comida de verdade”, ou seja, alimentos naturais, integrais e minimamente processados.

Além disso, uma alimentação balanceada prevê alimentos com pouca quantidade de sal e açúcar. Ainda, recomenda pouca ingestão de álcool e bastante água.

Como adotar uma alimentação equilibrada: conheça a pirâmide alimentar

Para muitas pessoas, adotar uma alimentação equilibrada é considerada uma tarefa complicada. Mas é justamente para facilitar esse processo que existe a pirâmide alimentar.

Desenvolvida em 1992 pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, a pirâmide é uma ferramenta educativa que indica os alimentos que devemos priorizar no dia a dia e aqueles que precisamos evitar.

Ao longo do tempo, a pirâmide foi sendo reformulada e hoje existe até mesmo uma versão brasileira, adaptada de acordo com os hábitos e a cultura alimentar do nosso país.

Diferentemente do modelo americano, que tinha 4 níveis e 6 grupos alimentares, a pirâmide alimentar brasileira possui 4 níveis e 8 grupos de alimentos.

A pirâmide alimentar tem um uso bastante simples e não precisa ser utilizada de maneira rígida, funcionando mais como um guia das melhores escolhas alimentares. Enquanto os alimentos da base devem ser consumidos em maior quantidade, os do topo devem ser consumidos em menor quantidade.

Grupos alimentares da pirâmide brasileira

Grupo 1: cereais, pães, tubérculos e raízes

Esse grupo compreende os carboidratos, alimentos responsáveis por fornecer energia ao organismo. Aqui entram opções como batata, mandioca, farinhas, massas, arroz e pães. Estes últimos devem ser consumidos preferencialmente nas versões integrais, por possuírem mais fibras.

Grupos 2 e 3: frutas, legumes e verduras

Ambos os grupos possuem funções parecidas, agrupando alimentos que são ricos em vitaminas, minerais, gorduras boas e propriedades antioxidantes, além de fibras. Tanto no caso das frutas quanto das hortaliças, o ideal é sempre variar ao máximo as cores destes alimentos.

Grupo 4: leite e laticínios

Leite e derivados, tanto de origem animal quanto vegetal, são as maiores fontes de cálcio para o organismo e possuem proteína. O ideal é priorizar versões menos gordurosas destes alimentos, como queijos brancos.

Grupo 5: carnes e ovos

A proteína é o principal nutriente deste grupo e o ideal é preferir as carnes magras, além de evitar consumir frango e peixes com a pele.

No caso dos veganos, esse grupo alimentar é composto por legumes, sementes, oleaginosas e proteínas de soja, como o tofu.

Grupo 6: leguminosas

Alimentos como feijão, ervilha, grão-de-bico e lentilha são ricos em nutrientes como ferro, zinco e vitaminas do complexo B.

Grupo 7: óleos e gorduras

Embora sejam importantes para o organismo, os itens deste grupo são muito calóricos e devem ser consumidos com moderação. Sempre que possível, o ideal é dar preferência às gorduras consideradas boas, como azeite de oliva e óleo de coco.

Grupo 8: açúcares e doces

Açúcar refinado, chocolates e biscoitos possuem poucos nutrientes importantes para o organismo e são calóricos, devendo ser consumidos em pouca quantidade.

Qual a importância da alimentação equilibrada para uma vida saudável?

Nutrir o nosso corpo de dentro para fora é a melhor maneira de garantir que ele funcione de forma eficiente. Para isso, precisamos consumir os nutrientes certos, na quantidade adequada e a alimentação equilibrada assume um papel fundamental nesse sentido.

Quando nos alimentamos de forma balanceada, nosso organismo responde e se mostra menos propenso ao desenvolvimento de doenças. Além disso, ficamos mais dispostos, menos estressados e mais concentrados.

É claro que para obter os melhores resultados com uma alimentação equilibrada é preciso combiná-la com outros hábitos saudáveis, como praticar exercícios físicos, dormir bem, se hidratar e visitar o médico regularmente.

A alimentação equilibrada ajuda a emagrecer?

Manter uma alimentação equilibrada traz uma série de benefícios e o emagrecimento pode vir como um “plus” neste sentido.

Dietas muito restritivas e que prometem milagres, ao contrário do que se imaginava há algum tempo, não são as melhores opções para quem deseja perder peso. A longo prazo, a tendência é que elas gerem deficiência nutricional, perda de massa muscular, problemas hormonais e o temido efeito sanfona.

O ideal é passar pela reeducação alimentar e por mudanças no estilo de vida, entendendo que o que realmente faz a diferença não é a restrição, mas o equilíbrio e a variedade.

De qualquer maneira é importante destacar que a alimentação equilibrada pode ajudar sim a emagrecer, mas a perda de peso não acontece de maneira instantânea.

Além do acompanhamento de um profissional, que poderá indicar os cardápios mais adequados para a sua condição física e necessidades nutricionais, a prática regular de exercícios físicos também é essencial para resultados duradouros.